Família de Guarulhos está em El Salvador e não consegue voltar para o Brasil

 

A família de Camila Canavesi Bonilha, de Guarulhos, viajou em 1o. de março para El Salvador, para visitar a família do marido dela, que é de lá. Pretendiam voltar no dia 22, para quando tinham voo marcado. Mas o governo do país fechou as fronteiras e o aeroporto.

O presidente instituiu quarentena domiciliar obrigatória. Apenas uma pessoa da família pode sair, duas vezes por semana, para compras básicas.

A família já procurou ajuda do Consulado brasileiro e do Itamaraty, mas não obteve solução. Camila relata que a cidade onde estão, San Francisco Mendelez, perto da fronteira com a Guatemala.

No vídeo, ela faz um apelo para que alguém que puder ajude-os a retornar, porque a cidade é pequena, o mercado de lá tem poucos gêneros e ela tem uma bebê de seis meses. “Estamos literalmente presos aqui. Preocupação maior é com minha filha. Se precisar de um médico aqui, qualquer coisa assim. Tudo difícil, não se pode pegar um carro e ir para outra cidade. Precisamos ser ouvidos. O Itamaraty precisa fazer alguma coisa para que possamos voltar para nossa casa aí”, desabafa Camila.



Sabe-se que há milhares de brasileiros em situação parecida, mas o fato de ter uma criança pequena deve fazer com esse caso seja tratado com atenção pelas autoridades. O Click Guarulhos está encaminhando o pedido da família para a Assessoria de Imprensa do Ministério das Relações Exteriores.

RESPOSTA DO ITAMARATY

“O Itamaraty está buscando modos de repatriação dos brasileiros retidos em El Salvador, inclusive com o possível uso de voo fretado na América Central e no Caribe”