Rodízio da Capital volta a ser pelo sistema antigo a partir desta segunda-feira

Congestionamento de carros e ônibus na avenida Nove de Julho, na Capital - Rovena Rosa/Agência Brasil
 

O novo modelo de rodízio implantado pela Prefeitura de São Paulo não surtiu o efeito desejado e, como não ampliou o isolamento, o prefeito Bruno Covas anunciou na manhã deste domingo que, a partir desta segunda-feira, 18/5, volta a funcionar o sistema antigo, que determina a cada dia útil da semana dois finais de placa que não podem circular em áreas definidas da Capital.

Segundo o secretário municipal de Sáude, Edson Aparecido, se não houver maior cuidado da população, evitando ao máximo aglomerações, o sistema de atendimento nos hospitais e demais unidades de Saúde entrará em colapso em 15 dias, pois têm surgido mais de 3.800 casos novos de contágio a cada dia. Já há ocupação total de leitos em seis hospitais municipais.

Na Capital, constam 38.479 casos confirmados de covid-19 e mais 135 mil suspeitos. O número de mortes já atingiu 2.766 e há mais 3.143 falecimentos cujas causas estão sendo apuradas.

COMO VOLTA A SER O RODÍZIO,
nas mesmas áreas que eram definidas anteriormente:

Segunda-feira não rodam os veículos de placa final 1 e 2
Terça-feira não rodam os veículos de placa final 3 e 4
Quarta-feira não rodam os veículos de placa final 5 e 6
Quinta-feira não rodam os veículos de placa final 7 e 8
Sexta-feira não rodam os veículos de placa final 9 e 0

Em artigo, opinamos antes do rodízio ampliado entrar em vigor que tendia a não atingir o objetivo da Prefeitura:
https://www.clickguarulhos.com.br/2020/05/08/novo-rodizio-pode-gerar-mais-problemas-do-que-solucoes/