Coluna do Carleto – agosto/2020: lembrando comentários de junho/2019

Foto: Silas Henrique/Drone/Click Guarulhos
 

ESCREVI HÁ MAIS DE UM ANO E AINDA REPERCUTE
Em 30 de junho de 2019, publiquei um artigo no portal Click Guarulhos (bit.ly/eleicoesguarulhos), analisando perspectivas para as eleições municipais deste ano. Vê-se que os eleitores estão curiosos pelo assunto, porque diariamente no mínimo 60 pessoas têm lido aquelas observações. Na Coluna do Carleto da edição de agosto da Revista Weekend, revisito aquelas observações, comparando com o cenário atual da política guarulhense.

O QUE EU DISSE EM JUNHO/2019
Em resumo, escrevi que meses antes eu achava que o prefeito Guti não teria sequer chance de ir ao segundo turno, mas que, após transferir o Saae para a Sabesp e de começar a pôr mais a cara na rua, havia melhorado sua situação e que suas chances de reeleição decorriam mais da fragilidade de seus concorrentes do que por seus próprios méritos. Relativizei a importância de comentários nas redes sociais, contra ou a favor dele, porque muitos internautas têm interesse próprio ou são pagos para isso. E concluí dizendo que o pior aspecto da gestão Guti era a Saúde.

COGITAÇÕES FEITAS NAQUELA OCASIÃO
Na época, citei a empresária Francislene Corrêa (PSDB) e o ex-prefeito Elói Pietá como os prováveis principais concorrentes. Disse que ela era total incógnita, por ser a primeira vez que enfrenta as urnas e que ser mulher poderia ser um ponto positivo, além de ter muito dinheiro para bancar o apoio de vários partidos, embora a tática não tenha dado certo com seu marido, Eli Corrêa Filho, em 2016. De Pietá, disse que tem a seu favor o carisma e a experiência, mas pesa o fato de ser do PT.

OUTROS NOMES
Citei como remotas as possibilidades do deputado Jorge Wilson e de Fausto Miguel Martello serem candidatos à Prefeitura. E que fora desses, só se aparecesse alguma novidade, como o deputado estadual Márcio Nakashima (PDT) e um candidato do Partido Novo, que se cogitava que pudesse ser o empresário Wilson Paiva. Mencionei também que Rodrigo Tavares (PRTB) certamente seria candidato, buscando ligar sua imagem à do vice-presidente Mourão. Meras opiniões, sem pretensão de prever o futuro.

O QUE MUDOU
Algumas coisas permaneceram exatamente do mesmo jeito. Cogitava-se que o vereador Edmilson Souza deixasse o PT e mudasse para o PSOL, o que de fato ocorreu, mas era previsto que o PSOL se aliasse a Pietá, mas como o ex-prefeito se aproximou do Solidariedade, partido liderado pelo deputado Paulinho da Força, que está complicado com a Justiça e ainda perto do Centrão, bloco que está de namoro com o presidente Jair Bolsonaro, o PSOL acabou decidindo por candidatura própria, escolhendo como pré-candidata a professora Simone Carleto, minha filha.

O QUE MUDOU – 2
Simone tem a seu favor, além de ser mulher, a militância na área cultural e na Educação; concursada da Prefeitura, atualmente é diretora de escola. Contra: a inexperiência nas urnas, falta de recursos e um partido que sofre muita rejeição por ser de esquerda; em eleições anteriores, o PSOL ficou na faixa de 5 mil votos em Guarulhos. Wilson Paiva desistiu de concorrer e o Partido Novo só terá candidatos à Câmara. Nakashima parece que não disputará. Nada é impossível, mas dificilmente outros nomes que estão se colocando podem surpreender.

O QUE MUDOU – 3
Guti soube valer-se da pandemia para ter mais visibilidade e mostrou-se proativo. O atual secretário de Saúde, José Mário Clemente, tem sido atuante. O hospital de campanha, mesmo sob críticas e suspeitas, foi uma atitude corajosa. Enquanto isso, Fran ficou um tanto apagada e Elói, por ser do grupo de risco, evitou circular, o que pode refletir nas urnas.

DÚVIDAS CONTINUAM
Repetindo o que indaguei na Weekend de março: 1) Até que ponto ser do PT pode atrapalhar os planos de Elói Pietá voltar a ser prefeito de Guarulhos? 2) Ter apoio do governador João Dória (PSDB) pode ajudar ou atrapalhar os planos de Fran Corrêa ser prefeita, ainda mais agora que ele tem sido muito criticado durante a pandemia? 3)Até que ponto quem mostrar-se afinado com o governo Bolsonaro ganhará ou perderá votos?

EFEITO PANDEMIA
É provável que seja aprovado que não haja punição a eleitores que não compareçam para votar neste ano. Esse fator tende a encarecer o preço do dia dos contratados para a boca de urna disfarçada, a compra indireta de votos para a Câmara.

Segue link da matéria publicada em 16/09/2020, sobre as candidaturas à Prefeitura de Guarulhos



https://www.clickguarulhos.com.br/2020/09/18/definidas-as-candidaturas-a-prefeitura-e-a-camara-municipal/