Conjunto residencial requer ação articulada de secretarias

 

Moradora da rua Corypheu de Azevedo Marques, no Jardim Santa Clara, aponta uma situação simples de resolver na área do Conjunto Residencial Santa Cecília, na esquina da rua Praia Grande com rua Piratuba, que demonstra que um local com tantas famílias poderia ter um entorno muito mais agradável e saudável, se houvesse uma ação articulada entre secretarias municipais.

Ela cita uma vala por onde escorre água vinda do conjunto de apartamentos e que despeja sobre o asfalto, prejudicando a passagem de pedestres. Para não correr risco de escorregar, muitas pessoas acabam passando pelo meio da rua, disputando espaço com os veículos.

Segundo a moradora, algum órgão da Prefeitura poderia sensibilizar os moradores a mudar o trajeto da água, desviando-a para um bueiro a poucos metros, o que evitaria que espalhasse pelo leito da via.

Ex-moradora do Parque Cecap, ela diz que nos condomínios dali os próprios moradores zelam pela vegetação, plantam árvores e promovem melhorias, fazendo uma comparação com o que se vê no Jardim Santa Cecília. Entende que deveria haver uma ação conjunta de secretarias como as de Habitação, Assistência Social e Meio Ambiente; talvez também da Educação e da Cultura, promovendo a participação das famílias – incluindo crianças – em atividades comunitárias, que ensinassem o sentido de pertencimento. “Se as próprias pessoas fossem incentivadas a deixar o entorno do conjunto mais bonito, todos teriam prazer em viver ali. Ao contrário, o que se vê é lixo sendo amontoado, restos de construção, mato crescendo. De vez em quando, vem uma equipe da Prefeitura ou da Proguaru para limpar, recolher os detritos. Mas ninguém pega sequer uma enxada para acertar o trajeto dessa água. E depois que o caminhão sai, lotado, já aparece outro monte de sujeira. Quem mora nas imediações sofre as consequências, com insetos, ratos e outros incômodos. Isso é falta de cidadania, de educação. Não culpo as famílias, porque elas viviam em situação muito pior, não tiveram quem lhes ensinasse a fazer diferente. Então, precisa o poder público tomar a iniciativa, em vez de enxugar gelo, só limpando o que o povo suja. O que estou sugerindo poderia ser aplicado em todos os bairros; a cidade seria muito melhor para todos”, debafa.

O próprio Click Guarulhos já publicou a ação isolada de uma moradora e seus familiares, que cultiva um jardim em um trecho do Conjunto Santa Cecília, dando exemplo do exercício de cidadania. Se todos tivessem a mesma consciência, tudo poderia ser diferente. Como não há, cabe ao poder público buscar mudar a mentalidade, fazendo algo diferente do que sempre tem sido feito.