Covid-19 evolui menos em SP na última semana

 

O Click Guarulhos comparou os números divulgados neste sábado pela Secretaria de Estado da Saúde com os de uma semana atrás (5/9) e com os do sábado anterior (29/8). Conclui-se que a situação é menos grave agora do que foi há 14 dias. Resta aguardar o próximo fim de semana, quando se poderá verificar se as aglomerações vistas no feriado de 7 de setembro terão resultado em aumento expressivo ou não do número de casos de covid no Estado

São Paulo registra neste sábado (12) 32.567 óbitos e 890.690 casos confirmados do novo coronavírus. Entre o total de casos diagnosticados de covid-19, 733.103 pessoas estão recuperadas, sendo que 98.193 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 51,7% na Grande São Paulo e 52% no Estado. O número de pacientes internados é de 10.631, sendo 6.085 em enfermaria e 4.517 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h30 deste sábado.

Todos os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada, sendo 551 com um ou mais óbitos. A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada em: www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus.

Comparando com a situação de uma semana atrás

O Estado de São Paulo registrava no sábado (5) 31.313 óbitos e 853.085 casos confirmados do novo coronavírus.

Entre o total de casos diagnosticados de covid-19, 680.217 pessoas estavam recuperadas, sendo que 93.856 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI eram de 52,6% na Grande São Paulo e 54,1% no Estado. O número de pacientes internados era de 11.145, sendo 6.287 em enfermaria e 4.758 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h desta sexta-feira.

Como foi a evolução em uma semana:

Casos confirmados: 37.605 novos casos
Mortes atribuídas à covid-19: 1.254
Pacientes recuperados: 52.886
Pacientes internados: redução de 514

Na semana anterior, de 29/8 a 5/9, SP havia registrado 51.663 novos casos, 1.369 novos óbitos e 70.599 pacientes recuperados. O número de internados havia aumentado em 308.
            

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais estão 18.829 homens e 13.738 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 76,2% das mortes.Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (8.305), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (7.677) e 80 e 89 anos (6.600). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (38), 10 a 19 anos (59), 20 a 29 anos (267), 30 a 39 anos (931), 40 a 49 anos (2.158), 50 a 59 anos (4.325) e maiores de 90 anos (2.207).Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59,3% dos óbitos), diabetes mellitus (43,1%), doenças neurológicas (10,9%) e renal (9,5%), pneumopatia (8,3%). Outros fatores identificados são obesidade (7,6%), imunodepressão (5,7%), asma (3%), doenças hepáticas (2,1%) e hematológica (1,8%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 26.121 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,2%). 

Perfil dos casos

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 415.690 homens e 468.937 mulheres. Não consta informação de sexo para 6.063 casos.A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (210.874), seguida pela faixa de 40 a 49 (185.640). As demais faixas são: menores de 10 anos (21.183), 10 a 19 (40.941), 20 a 29 (148.898), 50 a 59 (134.481), 60 a 69 (81.195), 70 a 79 (41.335), 80 a 89 (19.823) e maiores de 90 (5.854). Não consta faixa etária para outros 466 casos.