Veja as perguntas do Click Guarulhos aos candidatos à Prefeitura

Foto: Silas Henrique/Drone/Click Guarulhos
 

O portal Click Guarulhos quer entrevistar todos(as) os(as) candidatos(as) à Prefeitura e publicar todas juntas, para que não haja necessidade de sorteio de datas e nem privilégio a quem quer que seja. A publicação será na sexta-feira, 6 de novembro, praticamente uma semana antes do primeiro turno.

São seis perguntas iguais para todos e duas específicas para cada postulante. Estão sendo enviadas por e-mail para os endereços fornecidos por assessorias dos candidatos. Candidatos(as) que não as tenham recebido por qualquer motivo devem entrar em contatos pelo whatsapp 11 98849-7425 ou pelo e-mail valdir@carletoeditorial.com.br

De qualquer forma, as perguntas estão aqui reproduzidas.

As respostas devem vir por escrito, respeitando o máximo de 1.000 (um mil) caracteres cada uma, até a quinta-feira, 5 de novembro, às 17h, acompanhadas de uma fotografia do(a) candidato(a) e de algumas informações sobre o(a) candidato(a) a vice, também com foto.

Assim que publicadas as entrevistas na sexta-feira, 6/11, o link será postado no Facebook do Click Guarulhos.


PERGUNTAS GENÉRICAS PARA TODOS OS CANDIDATOS

1) Qual sua profissão ou seu meio de sobrevivência? (se atualmente ocupa um cargo eletivo, qual era anteriormente?)

2) Qual a solução, em seu entendimento, para os moradores em situação de rua, que perambulam pelas praças, espalham detritos e passam uma imagem ruim da cidade?

3) Outras cidades ao longo da via Dutra têm diversas travessias de um lado para outro da rodovia e em Guarulhos não. Há como resolver isso?

4) Todos criticam o excesso de cargos comissionados na Prefeitura, mas sucessivos prefeitos os utilizam para formar base de apoio no Legislativo. Como será sua posição quanto a isso, se for eleito (a)?

5) Enquanto há milhares de famílias sem uma moradia digna, há inúmeros imóveis desocupados sem cumprir função social e boa parte deles com dívidas de impostos. O que pretende fazer nesse sentido?

6) A população queixa-se de falta de médicos nas diversas unidades de Saúde. Sucessivos prefeitos atribuem que muitos médicos só aceitam trabalhar no serviço público enquanto não obtêm algo melhor. Como pretende resolver essa questão?

PERGUNTAS ESPECÍFICAS

12 – Sandra Santos (PDT)

1) Tendo origem no sindicalismo laboral, como pretende se posicionar quando estiver do outro lado, exercendo, na administração, o papel de patrão?

2) Como será seu relacionamento com o Legislativo, tendo uma pequena bancada de seu partido, e como formará seu secretariado?

13 – Elói Pietá (PT)

1) Sendo do grupo de risco para a covid-19, como teria feito para administrar a cidade durante a pandemia?

2) Nas gestões anteriores, o PT nomeou secretários vindos de outras cidades. Como o partido perdeu várias prefeituras, presume-se que, se eleito, irá abrigar membros do PT em sua gestão. Qual sua posição a respeito?

14 – Wagner Freitas – PTB

1) É voz corrente que sua gestão como secretário de Esportes foi um desastre. Se sentiu que não tinha como fazer um bom trabalho, por falta de verbas ou de apoio político, por que ficou no cargo até o fim do mandato?

2) Qual sua opinião sobre a prática da “rachadinha”, que consistiria em obter parte do salário de comissionados indicados por políticos?

22 – Adriana Afonso – PL

1) Quando esteve responsável pela Regional da Vila Galvão, na gestão de Sebastião Almeida (então no PT) foram muitas as críticas sobre a inoperância da Prefeitura no bairro e na região. Se sentiu que não tinha como fazer um bom trabalho, por falta de verbas ou de apoio político, por que ficou no cargo até o fim do mandato?

2) Como será seu relacionamento com o Legislativo, tendo uma pequena bancada de seu partido, e como formará seu secretariado?

28 – Rodrigo Tavares – PRTB

1) Seu cargo efetivo na Prefeitura é de agente de saúde na Zoonoses. É essa a função que exerceu durante todo o tempo ou foi designado para outros cargos?

2) Logo após ter sido candidato ao governo estadual, ocupou cargo de confiança na gestão João Dória. Por que não permaneceu no cargo? Não aprova o governo dele?

43 – Jovino Cândido – PV

1) Sua passagem pelo Bom Clima foi marcada por performances teatrais, como a montagem da barraca no Paço Municipal quando vice-prefeito, e a encenação de seu próprio velório quando prefeito. Se eleito, voltaria a atitudes como aquelas?

2) Nada se sabe do exercício de seu mandato como deputado federal. Nos quatro anos em que lá esteve, conseguiu aprovar algum projeto importante? O que fez por Guarulhos?

45 – Fran Corrêa – PSDB

1) Embora nascida e criada em Guarulhos, fixou residência em São Paulo e é lá que vive. Acha coerente morar em uma cidade e administrar outra?

2) Como ficou a ação relativa a suas terras desapropriadas pelo Rodoanel? Conseguiu reaver os valores que havia recebido e que teve de depositar em Juízo?

50 – Simone Carleto – PSOL

1) Sua experiência administrativa limita-se a gerenciar teatros e como diretora de escola. Entende que isso lhe dá consistência para administrar uma cidade do tamanho e da complexidade de Guarulhos?

2)Como será seu relacionamento com o Legislativo, tendo uma pequena bancada de seu partido, e como formará seu secretariado?



55 – Guti – PSD

1) Boa parte dos eleitores que lhe confiaram seu voto em 2016 o acusam de ter mantido hábitos antigos, como a barganha de apoio na Câmara por cargos comissionados, ao invés de implantar a prometida “nova política”. O que diz sobre isso?

2) Por que, em vez de montar um hospital de campanha, não utilizou os recursos para construir um novo equipamento ou para concluir o Hospital Pimentas-Bonsucesso, que continuariam servindo a população após a pandemia?

65 – Auriel Brito – PCdoB

1) Suas gestões como vereador e como deputado estadual foram apáticas, sem nada que o caracterizasse como um parlamentar brilhante ou ao menos acima da média. Mesmo assim, entende que os guarulhenses têm motivos para lhe colocar como prefeito de Guarulhos?

2) Como ficou o processo no qual era acusado de assédio sexual contra sua enteada?

90 – Eduardo Barreto – PROS

1) Seu partido não lançou candidatos à Câmara Municipal. Comenta-se que sua candidatura seria um acordo para dividir os votos da oposição e beneficiar o atual prefeito. Não considera uma aventura ser candidato a prefeito sem ter ninguém que leve seu nome às ruas, aos bairros?

2) Como será seu relacionamento com o Legislativo, sem ter sequer um vereador de seu partido, e como formará seu secretariado?