Eduardo Barreto – PROS – 90

 

Perguntas comuns a todos os candidatos

1) Qual sua profissão ou seu meio de sobrevivência? (se atualmente ocupa um cargo eletivo, qual era anteriormente?)

Atualmente estou como vereador pelo 2º mandato, concomitante a isso estudei muito o mercado financeiro e venho atuando como trader, não de maneira empregatícia, mas a fim de colocar em prática aquilo que tenho aprendido na teoria e somente com recursos próprios.

2) Qual a solução, em seu entendimento, para os moradores em situação de rua, que perambulam pelas praças, espalham detritos e passam uma imagem ruim da cidade?

Na minha opinião o problema não está na “imagem ruim” que eles passam, o problema está em seres humanos estarem em uma situação de total abandono pela sociedade! As ruas não são uma opção, elas são o resultado de processos complexos familiares ou de abusos de drogas, cada um ali tem uma história, um nome, um sobrenome, uma família. Nesse contexto eu acredito que o Poder Público tem obrigação de criar Políticas Públicas eficazes, como albergues, moradias temporárias, cursos de qualificação, emprego, saúde, mas acredito que como solução é o apoio ao trabalho voluntario de associações que visam a reinserção completa deste ser humano na sociedade. Conheço historias lindas de sucesso e recuperação de muitos, mas também sei de outras que não deram tão certo assim, mas não podemos desistir e menos ainda sermos omissos.

3) Outras cidades ao longo da via Dutra têm diversas travessias de um lado para outro da rodovia e em Guarulhos não. Há como resolver isso?

Essa situação é uma de minhas maiores revoltas, Guarulhos precisa se posicionar perante a NovaDutra e exigir que os retornos, acessos e pontes possam ser abertos e construídos a fim de agilizar o trânsito na cidade de Guarulhos, claro que prevendo toda a segurança que se requer ao acesso de uma grande rodovia, mas sem causar prejuízo a cidade como ocorre historicamente em nossa cidade, cito como exemplo a ponte que era o antigo acesso quase em frente ao Sakamoto que hoje encontra-se fechada com barreiras de concreto, eu eleito prefeito ainda na primeira semana retiro aquelas barreiras com um máquina e quantas vezes fecharem eu reabrirei. É preciso coragem e posicionamento e isso eu tenho!

4) Todos criticam o excesso de cargos comissionados na Prefeitura, mas sucessivos prefeitos os utilizam para formar base de apoio no Legislativo. Como será sua posição quanto a isso, se for eleito?

Já faz parte do meu plano de governo a redução de 50% dos cargos em Comissão, para que com a economia gerada possamos aumentar o efetivo da GCM em pelo menos 300 guardas. Claro que uma administração precisa de cargos em comissão, e que no Brasil eles são ocupados na maioria por pessoas que ajudaram a eleger e ajudam a governar, mas não podem ser usados como moeda de troca!


5) Enquanto há milhares de famílias sem uma moradia digna, há inúmeros imóveis desocupados sem cumprir função social e boa parte deles com dívidas de impostos. O que pretende fazer nesse sentido?

A moradia é um direito de todo e qualquer cidadão, precisamos dar destinação aos imóveis desocupados e quem tem dívidas com impostos, sem deixar é claro nossos maiores devedores sem uma ação efetiva de cobrança. Os recursos judiciais serão intensificados em minha administração para a solução destes problemas, e faremos uma ampla política habitacional dialogando com o Governo do Estado que pouco tem feito na cidade de Guarulhos e o Governo Federal que precisa retomar os investimentos em habitação até mesmo para ajudar na criação de vagas de emprego na construção civil. Tenho consciência de que o próximo ano será um desafio, com menos recursos, mas é preciso investir sim de maneira correta e assertiva para solucionarmos a crise econômica que atinge o Brasil.

6) A população queixa-se de falta de médicos nas diversas unidades de Saúde. Sucessivos prefeitos atribuem que muitos médicos só aceitam trabalhar no serviço público enquanto não obtêm algo melhor. Como pretende resolver essa questão?

A falta de médicos no serviço público é uma realidade em nosso país, mas não podemos ficar inertes ao problema porque em tese a solução não depende de nós, é preciso adotar medidas que atraiam bons médicos para a nossa cidade com melhores condições de trabalho e com um projeto que motive os médicos no compromisso humanizado de sua profissão. Acredito que algumas medidas como a extensão do horário das UBS para funcionarem até as 21 horas, o uso da telemedicina, a informatização do sistema de saúde são algumas ações que podem sim serem eficazes neste plano para atrair jovens e experientes médicos. Não podemos competir com os altos salários dos consultórios ou dos renomados hospitais, mas se pudermos atender a população com qualidade e respeito a todos tenho certeza de que pessoas compromissadas irão se integrar ao desafio de tornar a cidade de Guarulhos em uma referência de sucesso em práticas públicas de saúde.


Perguntas específicas para Eduardo Barreto – PROS – 90



1) Seu partido não lançou candidatos à Câmara Municipal. Comenta-se que sua candidatura seria um acordo para dividir os votos da oposição e beneficiar o atual prefeito. Não considera uma aventura ser candidato a prefeito sem ter ninguém que leve seu nome às ruas, aos bairros?

Sou um homem integro e de palavra, minha candidatura não joga sujo com nenhum de meus adversários, fico triste com comentários como esse onde desacreditam de uma campanha só porque não tem recursos ou financiamento de grandes empresários, posso citar aqui o hoje presidente Bolsonaro, todos diziam que ele era louco que nunca seria eleito, que ele não sabia e não entendia de nada e olha ele hoje aí presidente. A Política não é uma ciência exata, ela depende de cada voto, de cada eleitor, então eu acredito que todos têm uma chance real de se elegerem, desde que coloquem seu nome na disputa e foi isso que fiz, tive a coragem de colocar meu nome mesmo não tendo padrinhos políticos ou recursos financeiros para bancar uma campanha.

Sobre ser uma “aventura” me candidatar, acredito que é uma visão jornalística que só diminui a democracia em nosso país, a imprensa que luta tanto pela liberdade e igualdade é a mesma que ridiculariza o trabalho sério e digno de outros, só porque não se encaixam em um padrão. Poderia dizer aqui que jornais pequenos ou simples páginas de notícias se aventuram no exercício do jornalismo? Que somente a folha de são Paulo ou a Globo são canais sérios de notícias? Não respeito cada um que coragem e desenvolve o trabalho que acredita.


 2) Como será seu relacionamento com o Legislativo, sem ter sequer um vereador de seu partido, e como formará seu secretariado?

Fui vereador por 2 mandatos, então sei que a relação que todos buscam é a do respeito, todos que ali estarão serão eleitos para representar a população e precisam ser ouvidos e respeitados, são eles que exercem o contato quase que diário com a população e por isso conhecem como ninguém os problemas e até mesmo algumas soluções para nossa cidade. É preciso parar com a disseminação da ideia de que vereador quer apenas cargos, muitos que ali estão efetivamente querem a solução de problemas históricos e o atendimento de suas demandas. Em relação ao meu secretariado ele será formado em sua grande parte por profissionais técnicos, principalmente servidores públicos, que conhecem como ninguém os processos administrativos e que têm total competência para estar a frente de secretarias e diretorias.

Quem é candidato a vice

Roberto Sbaraglio (PROS)

Roberto Sbaraglio, brasileiro, advogado militante na cidade de Guarulhos há mais de 20 anos, residente e domiciliado na cidade desde o ano de 1996, pai de dois filhos, Fernando e Roberto Junior, atualmente divorciado, tendo já sido membro da Comissão Previdenciária da OAB, na primeira gestão de Airton Trevisan; já foi candidato a vereador pelo PTB.