Rodrigo Tavares pede cassação da chapa de Guti por antecipar 13o.

 

Rodrigo Tavares, candidato a prefeito de Guarulhos pelo PRTB, protocolou nesta quarta-feira, 11/11, na Justiça Eleitoral, pedido de cassação da chapa do atual prefeito, Guti (PSD), sob alegação de abuso de poder político e econômico.

O argumento do candidato é que, diferentemente dos anos anteriores do atual governo, Guti antecipou o 13º salário dos servidores públicos, na semana do primeiro turno da eleição. Segundo a queixa, a categoria tem sido decisiva para o resultado dos pleitos recentes.

“Dia 9 deste mês, o prefeito em exercício tomou mais uma atitude eleitoreira ao destinar aproximadamente R$ 40 milhões, adiantadamente, para o 13º salário dos funcionários públicos. Óbvio, o acesso a esse recurso financeiro em dia é um direito sagrado do trabalhador. Mas fazê-lo dessa forma, praticamente na semana de votação para o principal cargo na prefeitura, deflagra ilegalidade, fere a isonomia e o equilíbrio na disputa mediante uso de recursos da máquina pública”, frisa Rodrigo Tavares.

A ação judicial de investigação eleitoral requer exclusão da chapa de Guti, além da não expedição de diploma, em caso de vitória nas urnas, e investigação de improbidade administrativa.

RESPOSTA

Encaminhamos pedido de manifestação à coordenação da campanha da chapa Guti/Jesus, que assim respondeu:

“A candidatura foi deferida hoje, 11, pela Justiça Eleitoral. O pedido do candidato não tem sustentação, já que a lei determina que o adiantamento do décimo terceiro salário deve ocorrer antes do dia 30 e foi o que ocorreu. Vale ressaltar que anos anteriores, a gestão Guti também realizou o pagamento de forma antecipada.”