Educação SP implementa novo currículo para todos os alunos da 1ª série do ensino médio

 

O ano letivo de 2021 marca o início da implementação do novo currículo paulista do ensino médio homologado no ano passado. Todos os mais de 470.000 alunos matriculados na 1ª série do ensino médio em mais de 3.700 escolas estaduais de São Paulo estreiam neste ano o novo currículo.   

São Paulo foi o primeiro estado do país a construir o documento, a partir da escuta de toda a rede, determinado pela lei de reforma do ensino médio, sancionada em 2017. 

“O novo ensino médio tem como principal vantagem aproximar os estudantes das transformações da sociedade e do mundo do trabalho, dando mais sentido a este ciclo do ensino que sofre com altas taxas de abandono e evasão escolar”, destaca o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares.   

As novas diretrizes permitem que o aluno opte pelas áreas em que mais gosta e se identifica e possa se aprofundar, por meio dos itinerários formativos, sem ter de passar mais tempo na escola.   

A partir de junho, todos os estudantes da 1ª série do ensino médio terão de escolher quais itinerários irão cursar a partir da 2ª série. Uma consulta pública realizada no ano passado, mostrou que 49% dos alunos têm interesse em seguir na área de formação técnica e profissional. Outros 46% sinalizaram que vão optar pela área de linguagens, seguida por ciências da natureza (35%), matemática (31%) e ciências humanas (28%).   

Estrutura do currículo 

O currículo do ensino médio paulista está estruturado em 3.150 horas, distribuídas em um período de três anos. Do montante total da carga horária, 1.800 horas são destinadas à formação básica e o restante, 1.350 horas, é referente aos itinerários formativos. Estes itinerários terão mais do que a carga mínima prevista na legislação. 

Na formação geral básica, os estudantes terão os componentes curriculares divididos em áreas de conhecimento como linguagens e suas tecnologias (língua portuguesa, artes, educação física e língua estrangeira); matemática; ciências humanas e sociais aplicadas (história, geografia, filosofia e sociologia); e ciências da natureza e suas tecnologias (biologia, química e física). 

Na carga horária referente aos itinerários formativos, o estudante precisa escolher uma ou duas áreas de conhecimento da formação geral para aprofundar seus estudos, ou ainda, a formação técnica e profissional para se especializar.   

Os componentes do programa Inova Educação também farão parte dos itinerários formativos, com as disciplinas de eletivas (educação financeira, teatro, empreendedorismo), projeto de vida (aulas que ajudam o estudante na gestão do próprio tempo, na organização pessoal, no compromisso com a comunidade) e tecnologia e inovação (mídias digitais, robótica e programação). 

Formação de professores e lives 

Para concretizar a implementação do currículo, a Secretaria Estadual da Educação vai oferecer formação continuada ao longo de todo ano aos professores do ensino médio. 

Todas as quartas-feiras, das 13h às 14h, estão ocorrendo lives com professores da rede e convidados sobre o novo ensino médio. Elas serão transmitidas no canal gestão do Centro de Mídias SP (CMSP).   

Nos dias 12 e 19 de fevereiro, a Seduc vai promover, via CMSP, uma formação específica para ajudar os professores que atuam na disciplina de projeto de vida e dar suporte para que eles colaborem com os estudantes na escolha de seus itinerários formativos.   

Também haverá seminários para diretores, professores coordenadores e professores durante todo o mês de fevereiro. Nos encontros, os participantes poderão tirar dúvidas sobre o novo ensino médio e ter a oportunidade de contribuir para a construção da política.