Prefeitura abre chamamento público para compor o Conselho de Ciência, Tecnologia e Inovação

 

A Prefeitura de Guarulhos publicou edital de chamamento público para habilitação de interessados em participar da eleição para composição do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação. A habilitação para a eleição pode ser pleiteada por interessados em representar as instituições de ensino superior, empresas de base tecnológica, instituições científicas, tecnológicas e de inovação instaladas no município e pesquisadores atuantes na cidade.

Os interessados devem acessar o edital de chamamento público 01/2021 – SDCETI, publicado no Diário Oficial do Município de 16 de fevereiro de 2021, conferir as condições e critérios de avaliação e os documentos necessários para realizar a inscrição, que se encerra em 30 dias a partir da data de publicação do edital.

O Diário Oficial citado pode ser acessado pelo link http://bit.ly/editalsdceti ou no site guarulhos.sp.gov.br.

Sobre o CMCTI

O Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (CMCTI) é um órgão misto de caráter consultivo e deliberativo que tem o objetivo de apoiar e incentivar o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação no município pelo Sistema de Inovação de Guarulhos (SIG). Tanto o CMCTI quanto o SIG foram instituídos através da lei municipal 7.728/2019, comumente denominada Lei de Inovação.

Entre outras competências, caberá ao CMCTI formular, propor, avaliar e fiscalizar ações e políticas públicas de promoção de ciência, tecnologia e inovação. Além disso, o conselho será responsável pela elaboração da Política Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Guarulhos.

Para o secretário de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e de Inovação (SDCETI), Jorge Taiar, a criação do conselho representa um avanço importante para a cidade nesse tema. “O conselho trará maior amplitude e pluralidade à discussão sobre ciência, tecnologia e inovação em Guarulhos, uma vez que a pauta será discutida e trabalhada em conjunto com outros atores importantes, como instituições de ensino, empresas e pesquisadores”.