Ocupação de UTIs para covid em Guarulhos atinge 96%

 

Informação de utilidade pública sobre Covid-19 em Guarulhos

A taxa de ocupação de leitos de UTI em hospitais públicos de Guarulhos para pacientes de covid-19 atingiu, nesta quinta-feira, dia 4/3, 96%; já os leitos de enfermaria estão com 92,5% de ocupação.
Na Grande São Paulo, a taxa de ocupação é de 77,9%*disponibilidade conforme sistema Cross

Seguem outras informações da Vigilância Epidemiológica Municipal desta quinta-feira:

Casos confirmados – 46.945
Total de recuperados – 44.169
Taxa de cura – 94,09%
Total de óbitos – 2.112 confirmados e oito em investigação
Taxa de letalidade – 4,50%

Total acumulado de doses contra a Covid-19 no Vacivida: 56.481(Fonte: Vacivida. Dados provisórios, sujeitos a alteração)

Em transmissão ao vivo, às 19h, o prefeito Guti apelou à sensibilidade da população, para que todos os cuidados continuem sendo tomados, que só saiam de casa por real necessidade e explicou ser contra algumas das medidas tomadas pelo governo estadual, com relação à fase vermelha do Plano SP, que entrará em vigor após a meia-noite desta sexta-feira, por 14 dias, mas que o Município é obrigado por lei a pôr em prática. Porém, ressalvou que parte desse rigor é necessária, como única forma para conter a disseminação da doença e de evitar o total colapso da rede de atendimento.

Por que não tem hospital de campanha agora?

O secretário de Saúde, José Mário, citou os números e alertou que a situação é muito preocupante, sendo imprescindível a manutenção de todas as precauções, incluindo o uso de máscaras, da forma correta. Diante de questionamento de internautas, respondeu que um hospital de campanha na atual situação não resolveria. Citou números de atendimentos e de curas obtidas na instalação que havia no Parque Cecap e informou que naquela fase da pandemia a grande parte dos leitos era de enfermaria e poucos de UTI, mas que, com o agravamento da situação, agora a maior necessidade é de leitos de UTI. Citou que ainda que houvesse recursos financeiros para instalar novamente um hospital de campanha, faltariam recursos humanos para colocá-lo em funcionamento.

O secretário de Educação, Paulo César, informou que a retomada das aulas presenciais está prevista para o dia 16 de março, mas que, dependendo da situação da pandemia, novo adiamento pode vir a ser necessário.

Foi enfatizado que a solução depende da vacina, mas que a quantidade recebida até agora é ínfima, diante da necessidade de Guarulhos, não havendo perspectiva segura de quantas doses serão obtidas e em qual data. Guti ressaltou que a segunda dose para idosos com 85 aos ou mais está garantida porque Guarulhos tomou o cuidado de reservar doses suficientes para completar a imunização das pessoas que haviam recebido a primeira dose.

(foto: arquivo)