Barreiras sanitárias e chamados de aglomerações envolvem 1.285 pessoas em apenas 4 dias

 

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos realizou ações preventivas e de orientação à população para evitar a circulação desnecessária de veículos e pessoas na cidade, conforme as normas vigentes na fase emergencial do Plano São Paulo, do governo estadual, por meio de barreiras sanitárias em vários pontos de acesso ao município entre os dias 1º e 4 de abril, além de atender chamados de aglomerações que envolveram 1.285 pessoas.

Foram empenhadas ao longo das operações mais de dez equipes da GCM e de agentes da Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana (STMU). Na abordagem dos veículos foram orientados cerca de 750 condutores e passageiros. No que diz respeito às aglomerações, a soma foi de 535 envolvidos em 120 chamados atendidos pela GCM.

Do total de denúncias de aglomerações, 101 foram atendidas presencialmente pelos guardas civis, que resolveram o problema após diálogo com as partes envolvidas. Outras 19 foram resolvidas diretamente pelo telefone, pela Central da GCM, não havendo necessidade do deslocamento de equipes. Houve ainda 21 denúncias que deixaram de ser atendidas por falta de melhor detalhamento das informações.

Dentre os locais inspecionados constam bares, praças, ruas e residências localizadas nos bairros Bonsucesso, Pimentas, Taboão, Jardim São João, Gopoúva, Vila Galvão, Centro, Jardim Bela Vista, Cumbica, Parque Cecap e Vila Augusta.

Já as barreiras sanitárias aconteceram no viaduto Cidade de Guarulhos, na avenida Aniello Pratici, na praça Santos Dumont e em acessos da rodovia Presidente Dutra entre Cumbica e Bonsucesso.