Mais de 1,2 milhão de cestas básicas distribuídas em São Paulo

 

Empresas integrantes do Comitê Empresarial Solidário doaram 500 mil cestas básicas. Essas cestas se somam às 740 mil já adquiridas pelo Governo do Estado, totalizando assim 1,2 milhão de unidades que serão entregues até julho deste ano. As doações serão destinadas ao combate da insegurança alimentar das famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.
São R$ 35 milhões em doações em dinheiro e em cestas do Alimento Solidário.
Cada cesta custa em média R$ 70,00 e sustenta uma família de até cinco pessoas durante três semanas dentro do padrão internacional de qualidade e de segurança alimentar. Na primeira onda da pandemia, o Governo já havia se mobilizado e distribuído mais de 1,5 milhão de cestas básicas pelo Programa Alimento Solidário.
Desde a criação do Comitê Solidário, foram arrecadados mais de R$ 1,9 bilhão em doações para a saúde e proteção social, destinados à compra de cestas básicas, produtos de higiene, vacina, entre outros itens para assistir famílias em vulnerabilidade social no território paulista, além de doações diversas feitas pelo Fundo Social para mais de 1.400 instituições, beneficiando mais de um milhão de pessoas no Estado.

Outras iniciativas

No dia 31 de março, a Secretaria de Desenvolvimento Social, com a participação da Secretaria de Comunicação, lançou a campanha “Vacina Contra a Fome”, ação que convida cada pessoa apta a se vacinar contra Covid-19 a doar um quilo de alimento não perecível nos municípios participantes. Atualmente, já aderiram à iniciativa 434 cidades. O objetivo da campanha é beneficiar famílias carentes e com déficit nutricional durante o enfrentamento da pandemia do coronavírus.
O Programa Viva Leite foi ampliado para reforçar a nutrição de 21 mil idosos residentes de abrigos institucionais. Além disso, os 59 restaurantes da rede Bom Prato serviram mais de 33,8 milhões de refeições, desde o início da pandemia, em embalagens descartáveis e para retirada, sendo 730 mil gratuitamente para a população em situação de rua cadastrada pelos municípios. Além disso, o programa ampliou a oferta de refeições em 60%, passando a servir café da manhã, almoço e jantar, inclusive aos finais de semana e feriados.