sexta-feira, 27 maio 2022
- PUBLICIDADE -
InícioCANAISMEIO AMBIENTEAssembleia Legislativa aprova proibição de fogos com barulho

Assembleia Legislativa aprova proibição de fogos com barulho

 

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou, nesta quarta-feira (19/5), a proibição da queima, comercialização, armazenamento e transporte de fogos de artifício e demais artefatos pirotécnicos com estampido dentro do Estado.

O texto substitutivo do Projeto de Lei 369/2019, de autoria do deputado Bruno Ganem (Podemos) e coautoria da deputada Maria Lúcia Amary (PSDB), foi aprovado em plenário com 52 votos favoráveis, 6 contrários e 2 abstenções, e exclui da regra os produtos com efeitos sonoros fabricados em São Paulo, mas comercializados em outros Estados.

O armazenamento e transporte desses artefatos também continuam permitidos, desde que façam parte do processo de logística e comercialização reservados a outras localidades. Já os fogos que produzem apenas efeitos visuais, sem ruído, permanecem legais.

Se o projeto for sancionado pelo Executivo, indivíduos que descumprirem a regra poderão ser multados em mais de R$ 4.300. O valor é ainda maior ao considerar as empresas. Pessoas jurídicas ficam sujeitas a um pagamento superior a R$ 11,6 mil pela infração. Essas quantias podem ser dobradas quando houver reincidência em menos de seis meses.

Além de destacar a importância do projeto para a causa animal, a deputada Marina Helou (Rede), que foi relatora da proposta nas comissões e autora do texto alternativo aprovado em plenário, argumentou que “fogos de estampido hoje são um problema no relacionamento com pessoas idosas, com crianças, bebês e autistas”.

A deputada Maria Lúcia Amary disse que o projeto tem alcance social, trata da saúde e também da causa animal. “Quando a gente fala sobre a questão dos autistas, pessoas que têm crianças especiais têm problemas seríssimos com relação ao estampido dos fogos”, disse.

Ela contou que na cidade de Santos, no litoral paulista, já foram autorizados os fogos de artifício que iluminam sem o estampido. “Por conta disso, não se perde a beleza da comemoração, apenas foi retirado o barulho. Além disso estamos falando das pessoas autistas, idosos, e pessoas internadas em hospitais”, afirmou.

Já para o deputado Douglas Garcia (PTB), o projeto pode gerar desemprego. Em contrapartida, o deputado Arthur do Val (Patriotas) defendeu que “economicamente não vai haver prejuízo, uma vez que você pode produzir os fogos, mas sem barulho”. O mesmo foi argumentado por Ganem. “É importante ressaltar que os fogos vão continuar existindo, mas não aqueles que causam sofrimento”, afirmou.

A redação final do projeto será elaborada e, em seguida, será encaminhada para sanção ou veto, total ou parcial, do governador João Doria. O chefe do Executivo tem 15 dias úteis para tomar a decisão. Do contrário, o Parlamento faz a promulgação da medida.

Se sancionada pelo Executivo, a proposta entra em vigor na data em que for publicado no Diário Oficial do Estado. A partir da publicação, o governo terá três meses para regulamentar a lei e apontar os órgãos que serão responsáveis pela fiscalização.

- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,573SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Abertas as inscrições para o Vestibular da Fatec do segundo semestre

Começam nesta quarta-feira (25), as inscrições para o processo seletivo das Faculdades de Tecnologia do Estado (Fatecs) para o segundo semestre de 2022, exclusivamente...

PF apreende droga dentro de embalagens de torradas

A PF, no Aeroporto Internacional de São Paulo, apreendeu no sábado (21/5), em ação conjunta com a Receita Federal, sete quilos de drogas com...

Últimos dias para entregar declaração do Imposto de Renda: Eniac tira dúvidas neste sábado

O Eniac – instituição referência em inovação e tecnologia do ensino básico ao superior – volta a abrir suas portas neste sábado, 28/05, para...

Guarulhos promove mutirão de estágios remunerados no dia 9

A Prefeitura de Guarulhos promoverá a 6ª edição do mutirão do projeto Estagiando no dia 9 de junho, das 13h às 17h, na UNG...

Jardim Adriana: reivindicação atendida e outra queixa de buracos

Moradores do Jardim Adriana enviaram mensagem ao Click Guarulhos, agradecendo pela intercessão que resultou no conserto de buraco que havia no cruzamento da rua...