PUBLICIDADE
InícioDESTAQUEGuti e Eduardo Paes se estranham após medida do Governo Federal

Guti e Eduardo Paes se estranham após medida do Governo Federal

Publicado em
PUBLICIDADE

Assinada pelo presidente Lula nesta quinta-feira (11/8), a portaria que limita os voos no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e incentiva o uso do Aeroporto do Galeão tem gerado um verdadeiro mal-estar entre os prefeitos Guti de Guarulhos e Eduardo Paes do Rio de Janeiro, ambos do PSD.

A medida que passa a valer a partir de janeiro de 2024, proíbe os voos diretos do Rio de Janeiro para o Aeroporto de Guarulhos.

 

Inconformado, Guti usou suas redes sociais para fazer o alerta e demonstrar a sua insatisfação. Segundo Guti, a medida mudará configuração de diversos voos no Rio de Janeiro e deve afetar diretamente o Aeroporto de Guarulhos, impactando negativamente em até 5 mil demissões e uma grande perda de arrecadação para o município.

“Vão impactar em cheio, de forma negativa, o nosso Aeroporto de Guarulhos. Isso vai se traduzir em milhares de demissões e uma perda grande de arrecadação”, alertou Guti. Para o prefeito de Guarulhos, o presidente Lula foi levado a erro ao ceder às pressões do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura do Rio. “Eles querem salvar o Galeão”, criticou.

O prefeito de Guarulhos chamou a ação do presidente Lula de “atabalhoada” e comparou o aeroporto de Galeão com uma “vaca doente”. “Não só Guarulhos, mas o estado inteiro será afetado. Eles querem salvar o Galeão, tudo bem. Salvar uma vaca que está doente matando uma que está sadia não funciona”. (Veja o vídeo abaixo).

Guti afirmou que entrará no Judiciário contra a medida do governo federal.

O outro lado

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), usou as redes sociais para ironizar a reação de Guti.

O que aconteceu?

A restrição dos voos foi tomada em conjunto pelo governo do Estado e a prefeitura do Rio, com a finalidade de aumentar a demanda do Aeroporto Internacional, que apresenta uma queda muito grande no número de voos e, consequentemente, no número de passageiros. Atualmente, o Galeão opera com 20% da sua capacidade.

O Aeroporto Santos Dumont terá também a sua capacidade operacional reduzida já a partir de outubro. Cada companhia aérea terá de reduzir de 30% a 50% a oferta de voos, para que reduza, até o final de 2023, o número máximo anual de 10 milhões de passageiros. Desta forma, o Santos Dumont só terá voos para Congonhas e Vitória. Os voos para Brasília, no primeiro momento, também só irão sair do Aeroporto Internacional.

GRU Airport

Em contato com o GRU Aiport, a concessionária do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, informa que está analisando o conteúdo da Resolução e seus impactos.

** Matéria atualizada às 18h12 para inclusão de resposta do GRU Airport

*Com Informações da Agência Brasil, Painel S/A e redes sociais

Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE
Redes Sociais
28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,683SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever
PUBLICIDADE

Últimas publicações

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE