E.E. Cyro Barreiros enfrenta Caraguatatuba para avançar nos Jogos Escolares

 

Campeãs metropolitanas dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo (Jeesp), a equipe mirim de futsal feminino da E.E. Cyro Barreiros terá duas partidas decisivas na segunda-feira (5), na cidade de Paraibuna (a 125 km de São Paulo).

Na primeira partida da rodada, a escola do Jardim Lenize enfrenta a E.E. Angelo Barros de Araújo, da cidade de Caraguatatuba, e precisa vencer para fazer o segundo jogo do dia. Se também passar pelo segundo adversário, avança para a rodada dupla do dia 8 e fica mais perto do tão sonhado título paulista, que será decidido no dia 12 de agosto. Uma derrota em qualquer dos dois jogos nesta e nas fases seguintes, porém, significa arrumar as malas e abandonar a disputa.

As atletas, entretanto, estão motivadas e prontas para o desafio. Aproveitaram o tempo do recesso para descansar, mas também para treinar e manter o foco na disputa. Para chegar às disputas do dia 8 e depois do dia 12, é preciso reunir fôlego e cuidados. Além de vídeos mostrando as falhas de posicionamento e marcação da equipe, o professor de educação física Odirley Carpinteiro promoveu dois jogos-treino – contra as equipes do Clube Atlético Guarulhense e da Etec Guarulhos.

“O importante nesses jogos é ter o foco na disputa, melhorar o condicionamento físico e manter o ritmo de jogo”, disse o comandante da equipe do Cyro Barreiros. “O treino com a equipe do Guarulhense foi duro e muito importante, porque as meninas são federadas, mais fortes fisicamente e mais experientes. As da Etec também eram mais fortes e isso ajuda a ganhar competitividade”, afirmou.

A fórmula dos Jogos Escolares sofreu algumas alterações em relação às edições anteriores. Para se ter uma ideia, 15 diretorias (representadas por escolas) disputam o título paulista. Quem está acostumado a acompanhar torneios como o Jeesp deve estranhar o número ímpar e não múltiplo de quatro adotado nesta edição. Mas a informação está correta. Alguns times farão apenas um jogo no dia, enquanto outras escolas jogarão duas vezes.

Inicialmente Bauru (distante 330 km a Noroeste de São Paulo) era o município escolhido para sediar os jogos, mas devido à desistência da cidade, a etapa passou a ter como base Paraibuna.

Escalação

O time que jogará na segunda-feira já está escalado com Lindamila (goleira), Gabriela (fixa), Sabrina (pivô), Beatriz (ala direita), Andressa (ala esquerda). No segundo tempo o quadro será composto por Gabriela (goleira), Maria Luisa (fixa), Letícia (pivô), Fernanda (ala direita) e Andressa (ala esquerda). As mesmas jogadoras atuarão nos tempos seguintes, podendo alternar as posições.


Generosidade



O treinador agradeceu à diretora, Irene Isabel Vieira da Silva, e ao vice-diretor, Demétrios Ribeiro, pelo apoio: “É super importante treinarmos e jogarmos sabendo que temos uma retaguarda. É isso que nos fez campeãs da região metropolitana de São Paulo”, destacou. O professor também agradeceu o auxílio dos colegas que trabalharam na coordenação e apoio à equipe: Aline Colino Ribeiro, Carlos José Delduque, Èlica Dias Scardini e Valter Graneiro.

Por fim, Odirley agradeceu ao Click Guarulhos, por divulgar a campanha que culminou na obtenção de doações de uniforme e calçados para o time. A JV Medic doou dois jogos de fardamento, compostos por 24 camisetas personalizadas, com nome da escola e de Guarulhos, além do número da jogadora. Já a Drogaria e Perfumaria Magnum cedeu às jogadoras 10 pares de tênis da marca Dray, próprios para a prática de futsal. As jogadoras receberam ainda outro conjunto de uniformes da direção da escola.

Drogaria Magnum doou tênis às jovens atletas

Colaboração do jornalista Ricardo Filho