ACE-Guarulhos pede suspensão de impostos municipais e mais segurança a comércios

 

A Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos (ACE) protocolou, na tarde desta segunda-feira, 23/03, dois ofícios que envolvem os interesses dos comerciantes e prestadores de serviços da cidade, que já cumprem a determinação de quarentena por conta da pandemia de COVID-19 e sentem o impacto em seus negócios.

O presidente Silvio Alves, ao lado do VP de Assuntos Jurídicos, Alonso Álvares, e do
superintendente, Maurici Dias Gomes, entregou documento solicitando alterações no decreto nº 36.726, que determinou o fechamento dos estabelecimentos comerciais não essenciais da cidade. “Precisamos da suspensão dos impostos e taxas municipais para resguardar principalmente os pequenos e médios comerciantes e empresários, que devem ser os mais afetados com esse período de quarentena”, explicou Silvio ao secretário de Governo Edmílson Americano.

O secretário disse que avaliará tecnicamente o pedido, junto ao prefeito Guti, mas adiantou que a situação é muito grave. “O pleito da ACE é justo. O setor produtivo deve sentir muito esse fechamento. Mas estamos em meio a uma guerra. E a máquina pública precisa funcionar minimamente, o que significa ter condições de arcar com os salários dos servidores da saúde”, explicou Americano.

O ofício entregue à Prefeitura solicita, também, que a redução na frota do transporte coletivo preserve, ao menos, o suficiente para atender os trabalhadores dos setores essenciais, que seguem funcionando.



Segurança pública



No fim de semana, vários comerciantes da região central denunciaram uma série de arrombamentos e furtos em suas lojas. Em ação conjunta com o Sindicato do Comércio Varejista de Guarulhos (Sincomércio), a ACE entregou ofício à comandante do 15º BPM, a tenente coronel Rita de Cássia Romão Azevedo, solicitando reforço policial nas áreas comerciais da cidade.

A comandante afirmou que o perfil dos autores dos delitos é basicamente o de usuários de drogas, que levam pequenos objetos. “Faremos o combate ostensivo para reduzir os casos de furtos e arrombamentos neste momento de ruas com pouca circulação de pessoas”, informou a comandante.

Mais cedo, houve reunião entre a PM e a GCM para tratar do mesmo assunto. “A comandante do 15º BPM propôs uma ação efetiva entre a corporação, a GCM e a Polícia Civil. Nesta terça-feira tentaremos uma agenda com o delegado seccional de Guarulhos”, disse o presidente Silvio Alves.