Bolsonaro x Dória trocam farpas em videoconferência

 

Durante vídeoconferência na manhã desta quarta-feira, o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o governador João Dória tiveram um atrito verbal, diante dos demais governadores do Sudeste. Bolsonaro acusou Dória de ter-se valido do nome dele para ganhar as eleições e logo em seguida lhe virou as costas, referindo-se ao “Bolsodória”, que apoiadores dos dois adotaram em 2018 e que Dória endossou, ao vestir camiseta com esse termo.

Dória iniciou sua fala criticando o pronunciamento do presidente na noite de ontem em rede de rádio e TV. Pediu equilíbrio e serenidade e afirmou estar tomando todas as providências para que a situação não se agrave no estado de São Paulo. Solicitou que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, não leve adiante o cogitado confisco de equipamentos, como respiradores, porque SP é o epicentro do vírus. “Quarenta mortes foram no nosso estado e não permitiremos confisco de equipamentos. Se necessário, iremos ao Judiciário”, alertou.

Em resposta, Bolsonaro disse que respeitava suas palavras, mas que pensava de forma totalmente diferente. Acusou que o poder subiu à cabeça de Dória, com o desejo de ser presidente da República. “Apoderou-se do meu nome para vencer as eleições e logo depois passou a me atacar covardemente a aquele que emprestou seu nome durante a campanha. Guarde suas observações para as eleições de 2022, quando V. Excia. poderá destilar todo seu ódio e demagogia. Subiu à sua cabeça a possibilidade de ser presidente. Não tem responsabilidade, não tem altura para criticar o governo federal!”, disse em tom bastante áspero.

Confira no vídeo:

Os governadores do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e do Espírito Santo, Renato Casagrande, afirmaram que não seguirão as recomendações do presidente Bolsonaro, mas sim as do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde, que recomendam o isolamento social.