Balanço da covid-19 em Guarulhos, SP, no Brasil e no mundo

 

Guarulhos completou nesta quinta-feira 3.518 casos confirmados de covid-19, com 297 óbitos atribuídos ao vírus e mais 100 cujas causas faltam ser apuradas. Segundo o secretário da Saúde, José Mário Clemente, subiu o índice de cura do sistema de saúde geral da cidade para 78%, com 2.744 pacientes recuperados.

Ele informou que no hospital de campanha (3CGru) do Parque Cecap, o índice de cura é de 82%; foram completadas na quarta-feira 200 altas de pacientes que ali estiveram internados. Hoje, são 41 pessoas sendo tratadas no 3CGru, das quais 29 na enfermaria, dez nas UTIs e duas na sala vermelha. A taxa de ocupação atual das UTIs públicas de Guarulhos é de 90%, graças a algumas altas recentes ocorridas; José Mário lamentou que foi também registrado mais um óbito, ainda não contabilizado nos 297 informados.

O prefeito Guti, na “live” desta noite, agradeceu ao governo do Estado, que irá fornecer 15 respiradores para Guarulhos, sendo cinco para o HMU e dez para o Hospital Geral de Guarulhos. No HMU propiciará a instalação de novas UTIs. No HGG, não se sabe exatamente como serão utilizados os respiradores, se em mais UTIs ou em salas adaptadas. Com recursos a serem liberados pelo governo federal, serão implantadas outras dez UTIs no hospital de campanha.

O secretário citou que estão sendo contratadas 24 UTIs nos hospitais particulares Carlos Chagas, Stella Maris e Bom Clima, para serem usadas caso haja necessidade.

Pelos dados da Secretaria estadual da Saúde, os números de Guarulhos são um pouco diferentes dos registrados pela Prefeitura: 3.238 casos e 347 óbitos.

Por região da cidade

Segundo José Mário, dos 3.518 casos confirmados, 1.025 foram na região Centro, 962 na Cantareira, 641 na do Jardim São João e 684 na do Pimentas; 206 referem-se a locais não identificados. Quanto aos óbitos, foram 92 na região Centro, 91 na Cantareira, 50 na do São João e 64 na do Pimentas.


Estado de São Paulo



Dados da Secretaria estadual da Saúde apontam o registro de 129.200 casos confirmados e 8.561 óbitos. De quarta para quinta-feira, foram mais 5.717 casos e 285 mortes no estado.

Brasil

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil soma 606.085 casos confirmados da doença, que resultaram em 33.781 falecimentos. O número de pacientes recuperados está desatualizado no site do MS; o dado do dia 2 era de 223.638 curados. Segundo o site https://www.worldometers.info/coronavirus/ são 274.997 pacientes recuperados e 306.834 casos ativos.



Mundo

Os números do mundo todo citados no site https://www.worldometers.info/coronavirus/ às 21h desta quinta-feira apontam o total de 6.688.829 casos confirmados de covid-19, com 392.123 óbitos.

O total de casos ativos é de 3.068.258 e os pacientes recuperados somam 3.228.448, o que demonstra que a pandemia começa a ser debelada em boa parte dos países. A situação não é melhor, no geral, por causa dos números negativos de algumas nações de grande porte, principalmente os Estados Unidos, onde há mais de 1,1 milhão de casos ativos e 707 mil pacientes recuperados. No Brasil, como citado acima, independente da fonte de informação, ainda é maior a quantidade de casos ativos do que de pacientes curados.

Países que relutaram em determinar isolamento tiveram resultados ruins pela omissão. A Suécia, uma das nações mais desenvolvidas do mundo, o coordenador Anders Tegnell admitiu que a estratégia aplicada provocou mais mortes do que teriam ocorrido se tivessem sido tomadas medidas mais enérgicas de quarentena. O país teve 40.803 casos e 4.542 mortes, enquanto países semelhantes tiveram bem menos óbitos: Dinamarca, 580; Finlândia, 321 e Noruega, 237.