segunda-feira, 15 agosto 2022
PUBLICIDADE
InícioCANAISSAÚDEEstudo indica que vitamina D protege contra covid e reduz tempo de...

Estudo indica que vitamina D protege contra covid e reduz tempo de internação

 
Os cientistas alemães Lorenz Borsche e Bernd Glauner, por conta própria e afirmando não ter interesse pessoal ou econômico, menos ainda com empresas ou governos, debruçaram-se em uma publicação feita na Indonésia, com base em estudo com 780 pacientes de covid-19 e fizeram um resumo das evidências encontradas, apontando que o novo coronavírus afeta com muito maior gravidade pessoas com níveis insuficientes de vitamina D e que pacientes tratados com forte suplementação de vitamina D obtiveram ótimos resultados, reduzindo significativamente o período de internação em UTI, bem como de óbitos.

Concluíram que, após correção por idade, sexo e doenças anteriores, o risco de morte  chega a ser dez vezes maior para pessoas com deficiência de vitamina D. "O rápido aumento dos níveis de vitamina D em pacientes infectados por covid-19 que tinham índice de vitamina D abaixo de 30ng/ml), bem como suplementação de vitamina D para médicos, equipe de enfermagem e pacientes de risco a um nível sanguíneo saudável de 40-50ng/ml, é o único solução concebível para conter efetivamente a pandemia", na opinião dos autores.  

Segundo informam, pesquisadores de países asiáticos, como Indonésia, Índia e Filipinas, adotaram a tese da vitamina D e estão apresentando resultados impressionantes. Em mensagem enviada à primeira-ministra Angela Merkel, afirmam: "Estamos em contato pessoal com vários grupos de pesquisa lá. Seus estudos sugerem que uma correlação causal entre níveis de vitamina D e mortalidade em pacientes com Covid-19 é provável. Já foi considerado um suprimento nacional de vitamina D na Alemanha? A Suécia parece estar seguindo esse caminho de forma voluntária", comentam.

Acrescentam que a importância da vitamina D para o sistema imunológico é medicamente indiscutível e que é claramente muito baixo seu índice em grande parte da população e especialmente nos grupos de risco dos mais idosos. "Ao menos 30% da população têm deficiência de vitamina D", apontam.
Os dados apresentados no artigo mostram que até 90% das mortes poderiam ser evitadas e que a situação atual poderia ser descrita simbolicamente como uma "pandemia de deficiência de vitamina D". 

O estudo da Indonésia mostra exatamente o resultado que deve ser esperado com base sobre os antecedentes científicos descritos. "Em concentrações de vitamina D abaixo de 20 ng/ml, um número muito grande de pacientes sucumbe à pneumonia desencadeada pela covid-19. Já em concentrações de vitamina D maiores de 30 ng/ml, a maioria dos pacientes sobrevive e isso com uma correlação estatisticamente muito boa (nenhum caso de morte foi encontrado acima de 34 ng/ml)", relatam.
 
Os autores admitem que não foi possível padronizar as comorbidades dos pacientes pesquisados. "Toda simplificação tem seus limites. Os dados mostram que condições pré-existentes influenciam o curso das infecções. Não é possível dizer com certeza até que ponto a infecção pela covid-19 ou a doença anterior é responsável pela ocorrência da morte. No entanto, os dados disponíveis sugerem que a taxa de mortalidade é significativamente menor, mesmo na presença de condições pré-existentes, quando os níveis de vitamina D são suficientes", contemporizam.

No estudo, os pacientes com deficiência de vitamina D (<20ng/ml) foram divididos em três grupos: Um grupo placebo e dois grupos que receberam doses diferentes de vitamina D. A administração única de 250.000 UI de vitamina D foi comparada com a dose única administração de 500.000 UI de vitamina D por injeção. Além disso, os níveis de vitamina D foram aumentados para 45 e 55 ng/ml, respectivamente. Enquanto o tempo de permanência do placebo na UTI foi de 36 dias, o grupo de 250.000 UI foi em média de 25 dias e o grupo de 500.000 UI foi em média de 18 dias. "Esta divisão significa que a vitamina D é útil não apenas na prevenção, mas também em casos agudos", concluem.
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

SIGA/CURTA

28,870FãsCurtir
3,337SeguidoresSeguir
1,613SeguidoresSeguir
358InscritosInscrever

VEJA TAMBÉM

Período de matrícula e rematrícula para 2023 da rede estadual de ensino de São...

Quem desejar estudar ou permanecer na rede estadual de ensino de São Paulo em 2023, deve efetuar a matrícula e rematrícula ainda hoje (9)....

Cresce número de pais que se recusam a assumir os filhos

Muito se fala sobre tudo o que acontece com uma mulher, seu corpo e sua personalidade no momento em que ela se torna mãe....

Programa Saúde Agora abre quatro UBS no sábado

Neste sábado (13) as Unidades Básicas de Saúde (UBS) Jardim Acácio, Soberana, Pimentas e Parque Alvorada estarão abertas das 8h às 16h pelo programa Saúde Agora....

Beneficiários com NIS final 3 recebem hoje Auxílio Brasil

A Caixa Econômica Federal paga hoje (11) a parcela de agosto do Auxílio Brasil aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) final 3. É a primeira parcela com...

Bienal disponibiliza lista de espera para conversas com autores

Ainda dá tempo de participar das palestras e dos bate-papos com autores da programação gratuita da 2ª Bienal do Livro de Guarulhos. A organização...