Média móvel de casos de covid em SP é a maior desde início da pandemia

 

O estado de São Paulo teve, entre 10 e 16 de janeiro, sua maior média móvel de casos do novo coronavírus desde o início da pandemia, batendo recorde e registrando novo pico.

Na segunda Semana Epidemiológica do ano, o estado registrou 79.106 novos casos do novo coronavírus, média móvel de 11,3 mil casos por dia. A média móvel é calculada somando-se o total de casos registrados durante a semana e dividindo-o pelo número de dias da semana.

Até então, a maior média móvel de casos havia sido registrada entre 9 e 15 de agosto, quando o estado somou 10.828 casos por dia.

Na primeira Semana Epidemiológica de 2021, entre 3 e 9 de janeiro, a média móvel já havia sido alta, em torno de 10,3 mil casos por dia. 

Em entrevista coletiva, há poucos dias, o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, já afirmava que o estado estava em situação de alerta e pedia que a população continuasse respeitando o isolamento social, evitando sair de casa e, principalmente, as aglomerações.

Mortes

O estado de SP registrou, na semana passada, 1.587 novas mortes por covid-19, com média móvel de 226,7 óbitos por dia. 

Essa não é a maior média móvel já registrada. A maior ocorreu entre 12 e 18 de julho, quando o estado somou 278 mortes por dia. Mas o estado vem mantendo média móvel acima de 200 mortes desde 3 de janeiro. Como os casos vêm crescendo nas últimas semanas, a expectativa é de o número de mortes também crescer nas próximas semanas. 

Quanto às novas internações, os dados até sexta-feira (15) mostravam crescimento de 10%, com média móvel de 1.725 novas internações por dia, próximo ao pico registrado em julho, de 1.962 internações diárias. Após ter ficado com média móvel abaixo de mil no mês de outubro, as internações voltaram a crescer em novembro. 

Dados da Agência Brasil