Por Cris Marques
Fontes: SH Drone e divulgação

Os dados de Guarulhos“Décima terceira economia do Brasil, quarto maior PIB (R$ 49,3 bilhões) e segunda maior população do Estado de São Paulo, Aeroporto Internacional mais movimentado da América Latina, uma das maiores florestas urbanas do mundo, só por estas características o município de Guarulhos se destaca no cenário nacional, principalmente devido a sua posição geográfica”, assim começa Danilo Duarte Ramalho, professor universitário na Faculdade Anhanguera e diretor executivo do Guarulhos Convention e Visitors Bureau, a descrever a aniversariante, que acaba de completar 456 anos, em seu livro “Pare e pense: uma análise sobre a conjuntura da cidade Guarulhos em 2016, novos olhares e propostas”.
Para ele, como metrópole cosmopolita, Guarulhos é um espelho síntese do Brasil. “Ao afirmar isso, estou expressando os dados da sua realidade. A cidade nunca deixou de crescer em população, ou expansão urbana. Também tivemos uma mudança expressiva da importância do setor de serviços sobre indústria, o mesmo que aconteceu no Brasil, aos passos que os reflexos da crise nacional também foram impactantes por aqui. Mas se fosse pra resumir todos esses aspectos que compõem a conjuntura, diria que Guarulhos se desenvolve muito aquém do seu potencial logístico, urbano, ambiental e econômico”, explica.

Já Devanildo Damião, doutor em gestão tecnológica, administrador, professor universitário, coordenador técnico científico da Agende Guarulhos (Agência de Desenvolvimento e Inovação) e presidente do Conselho de Ciência, Tecnologia e Inovação, de Jundiaí, acredita que a queda vertiginosa da indústria afetou os demais segmentos. “Não se pode ignorar as questões macroeconômicas, todavia, a cidade não teve uma gestão adequada no aspecto do desenvolvimento econômico nos últimos anos. Várias organizações de porte saíram da cidade. Imagine perder uma empresa do porte da Pfizer? É como o Barcelona perder o Messi, desmobiliza toda uma cadeia produtiva. Sempre defendi o parque tecnológico dentro de um sistema de inovação que permita um desenvolvimento sustentável, proporcionando o surgimento de novas corporações, com as startups, e manutenção das competitividades, com os laboratórios de pesquisa e inovação”.

Os dados de GuarulhosOutro aspecto importante para ele é o crescimento populacional. “Dois fatores logísticos foram fundamentais para isso: a construção da Dutra e o aeroporto. Logicamente, existe um fator imobiliário também. Curiosamente, o último fenômeno desse setor foi para a construção de apartamentos para a classe média. Sem dúvida, grande parte da população da cidade dirige-se diariamente para a capital em função da pouca oferta de empregos. É preciso ativar a nossa economia e ter um setor de serviços com mais qualidade, proporcionando melhores vagas. Acredito que os investimentos como o do Shopping Maia são muito importantes para a cidade, assim como, na Agende, defendemos a transformação dos presídios num complexo hoteleiro e de lazer”, diz.

 

A cidade em números

• Habitantes

Os dados de Guarulhos

 

 

 

 

 

*Fonte: IBGE – Censo Demográfico: 1970
**Fonte: Anuário Seade.
Demais fontes: IMP Seade

 

• Setores que mais empregam (empregos formais)

Os dados de Guarulhos

 

 

 

 

 

 

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais – Rais

 

• Renda Per Capita (valores nominais)

Os dados de Guarulhos

 

 

 

Fonte: Censo IBGE

 

Rumo ao amanhã

De acordo com Danilo, as previsões do futuro dependem da compreensão profunda do presente. “Guarulhos reúne condições para rápidas transformações, caso a economia dê um salto de crescimento, previsto após este período de estabilização. Existem grandes transformações urbanas em andamento, como a chegada do metrô e o Rodoanel, que podem transformar a cidade, mas não radicalmente e aí tendemos a estagnação. […] Ainda falta muito conhecimento sobre nossa cultura e papel na região metropolitana. Pensando em nossas características identitárias e vocacionais: o que é Guarulhos? Comparando com São Paulo, somos uma Zona Leste estendida. Comparando com os municípios da região metropolitana, somos atípicos. Não há uma característica vocacional significativa o suficiente para configurar nossa identidade. O ABC tem uma vocação operária e metalúrgica, os municípios do Alto Tietê, importância agropecuária e forte influencia tropeira. Não temos o desenvolvimento tecnológico de São Jose dos Campos ou Campinas, por exemplo, mas somos mais ricos. Temos um pouco de tudo, múltipla identidade, e muito o que descobrir e valorizar e há uma grande surpresa nisso: somos únicos”, afirma ele.

Para Devanildo, existem possibilidades reais de melhorias. “A vantagem estratégica de localização é um ativo importante para atrair empresas e a sinalização de uma gestão que priorize a inovação tecnológica gerará uma movimentação no mercado. O capital financeiro é volúvel e espera locais para investimentos; assim, tenho convicção que Guarulhos voltará a crescer. Outro aspecto que pode ajudar é o aumento das operações das cooperativas financeiras, contribuindo com a economia local e a permanência do dinheiro na cidade”, finaliza ele.

 

Para ler:

 

Confira mais sobre essa história, contada pela Revista Guarulhos de dezembro de 2016:

Introdução: Guarulhos: 456 anos de muita história

O surgimento da cidade de Guarulhos

Detalhes de uma grande história chamada Guarulhos

Antes e depois: as marcas de Guarulhos

Livro do Sincomerciários conta um pouco da história de Guarulhos