Brasil chega a 114 mortes por covid-19 e 3.904 casos confirmados

 

Em coletiva que está sendo transmitida ao vivo, nesta tarde de sábado, o Ministério da Saúde acaba de informar que o número de mortes devido ao novo coronavírus chegou a 114, somando os dados de todos os estados do País. O número de casos confirmados soma 3.904.

O ministro Luiz Henrique Mandetta reafirmou que não está contaminado, ao contrário do que, indevidamente, um jornalista chegou a noticiar. Ele garantiu que, se vier a contrair o vírus, será o primeiro a informar, por nada ter a esconder.

Mandetta voltou a recomendar que todos que tenham condições devem ficar em casa, porque é imprescindível adiar o máximo de tempo possível o grande volume de infectados, que fatalmente ainda haverá. Afirmou que é preciso ater-se a dados técnicos.

Alertou que não é possível raciocinar comparando com a epidemia de H1N1, pois aquela gripe tinha medicamento pronto para ser utilizado. Criticou os fazedores de contas que procuram minimizar a gravidade, dizendo que é preciso levar em conta que as cidades não terão condições de multiplicar rapidamente os equipamentos de UTI, pois faltarão pessoas capacitadas para operá-los.

Uma das razões para pedir que as pessoas evitem circular pelas ruas é que, desde que se começou a limitar as atividades, caiu vertiginosamente o número de acidentes nas estradas e, com isso, reduziu a taxa de ocupação de UTIs, liberando-as para acudir os pacientes de covid-19. “Quanto menos gente estiver circulando, menor será o índice de acidentes com motos, com carros, que sempre eram responsáveis por altas taxas de ocupação de leitos de UTI, que agora são imprescindíveis para fazer frente ao vírus”, analisou.