Médico orienta pacientes obesos a lidar com o confinamento

 

Com o confinamento, um grupo de pacientes atendidos pelo SUS mostrou-se bastante vulnerável. Com a suspensão das consultas e cirurgias para liberar leitos para os infectados pelo coronavírus, os obesos em tratamento passaram a relatar ansiedade e depressão. No fim de semana passado, alguns chegaram a buscar emergências com sintomas típicos de crise de ansiedade, saindo de casa e se expondo ao risco de contaminação pela covid-19. Pesquisa publicada pela renomada revista científica The Lancet apontou que de cada 10 mortes por covid-19 analisadas, 6 tinham hipertensão ou problemas cardíacos. A cada 10, 4 eram diabéticos. Todas doenças ligadas à obesidade.

Para acolher e orientar os pacientes obesos, o médico Cid Pitombo, coordenador do Programa de Cirurgia Bariátrica do Hospital Estadual Carlos Chagas, no Rio de Janeiro, montou grupos de whatsapp e está postando vídeos nas redes sociais ele próprio e de toda a equipe multidisciplinar para orientar e confortar os pacientes. E tem dado resultado. Juntos, os vídeos já tiveram mais de 100 mil visualizações em apenas uma semana.

“Muito se fala do cuidado para idosos, mas estamos esquecendo dos obesos. Obesidade apresenta, sabidamente, maior risco a epidemias de gripes e isso já foi comprovado nas epidemias do vírus influenza e H1N1. É essencial que pacientes obesos tenham consciência de que são um grupo de maior risco para a doença. E que todos levem isso em consideração, já que os obesos possuem comorbidades associadas como hipertensão, diabetes e problemas cardíacos. E são hoje mais de 20% da população”, destaca Cid Pitombo.

Danielle sofreu de ansiedade e foi uma das pacientes que acabou buscando atendimento numa unidade de emergência no Rio de Janeiro, abandonando o isolamento e expondo-se à contaminação ao coronavírus: “A ansiedade nesses primeiros dias de pandemia foi tanta que minha língua e pé ficaram dormentes por horas e minha pressão subiu. Os médicos da emergência me disseram que eram efeitos da ansiedade, os exames estavam bem e me liberaram. Estou tentando pensar em coisas positivas”.

Ingrid Jacinto, moradora de Realengo, sofre de ansiedade e depressão e tem visto os vídeos da equipe do ambulatório de bariátrica do Hospital Estadual Carlos Chagas como uma ajuda importante neste período: “São dicas que nos informam e nos acalmam”.

Dicas para manter o equilíbrio emocional e o controle da ansiedade:
Pratique o autoconhecimento
Reserve momentos para atividades prazerosas e cuidados consigo mesmo
Mantenha-se ativo na medida do possível
Procure manter uma atividade mental positiva sempre que possível
Substitua pensamentos negativos por pensamentos positivos
Valorize as conquistas diária decorrente do emagrecimento
Confie em si mesmo
Utilize afirmações positivas
Exercite a gratidão
Pratique respiração diafragmática
Procure manter o foco da atenção no presente
Identifique as causas da ansiedade
Reconheça seus próprios limites e procure ajuda quando necessário

Para acessar os vídeos:
Instagram: @drcidpitombo
Facebook: @CidPitomboCirurgiaBariatrica